“Terra Preta” emociona o público

0
54

Na noite desta quarta-feira, 11, mais de 400 pessoas se emocionaram com a apresentação do espetáculo teatral “Terra Preta”, que ocorreu no Teatro Margarida Schivasappa. A peça emocionou a grande plateia presente com  a história das escalpeladas e dos ribeirinhos da Amazônia. O espetáculo “Terra Preta” foi um dos projetos teatrais contemplados no edital deste ano pelo Projeto Pauta Livre da Fundação Cultural do Pará.

Grande público para assistir o espetáculo “Terra Preta”

O espetáculo contou com um grande público que vibrou e se emocionou com a obra de Rhero Lopes e Bruno Ferreira. A obra teatral “Terra Preta” retratou a história da Amazônia e de seu povo, especialmente os ribeirinhos. Além de mostrar a realidade vivida atualmente pelos brasileiros em termos de politica e violência contra a mulher.

O paulistano Eric Barbugiani ao lado de Larissa Paixão

Para o paulistano Eric Barbugiani, que prestígio o evento ao lado de seus amigos, destacou o trabalho do grupo teatral. “Achei a obra muito bem produzida, me surpreendeu o profissionalismo desse grupo que não conhecia, mas tem qualidade suficiente para deixar as pessoas emocionadas e fazer com que as pessoas tenham bastante empatia por tudo que é retratado no palco”, disse o Eric.

Além do profissionalismo mostrado pelo grupo de atores/atrizes, Eric fala da emoção que teve em cada cena da peça.

“O espetáculo me emociona quando ele trata de temas humanos, temas sobre o  meio ambiente, a exploração do trabalho, a desigualdade, são temas que envolvem a sensibilidade do ser humano, e a “Terra Preta” nos mostra isso. Valeu muito ter prestigiado esse grupo, eles são muito merecedores por todos os aplausos e por esse grande público presente”, concluir o paulistano Eric Barbugiani.

Apresentação especial

Umas das vítimas do escalpelamento a jovem Larissa Paixão fez partipação especial no “Terra Preta”

O espetáculo contou com a participação especial da jovem Larissa Paixão, de 20 anos, vítima de escalpelamento quando tinha 10 anos de idade. A jovem destaca a sua participação e o convite da diretora Rhero Lopes. “Adorei ter participado e me senti representada por cada uma delas, elas nos mostram que não somos nenhuma coitada, somos pessoas como todas as outras, fiquei muito feliz pelo convite para participar desse grande evento”, disse Larissa.

Atriz Luana Oliveira (no centro) interpretando à dona Régia, umas das vítimas do escalpelamento

Segundo a atriz Luana Oliveira, que fez o papel da dona Régia, uma das vítimas do escalpelamento, a presença de Larissa paixão para o grupo foi uma experiência valiosa, além de mostrar para a plateia que a mulher tem que ser forte, e correr sempre atrás dos seus objetivos.

“A obra em si, nos mostra a realidade vivida por cada uma de nós mulheres, mulheres que sofrem nos seus lares por violências praticadas pelos seus parceiros, outras que são vítimas de escalpelamento ou de estupro. A Larissa nos mostrou uma realidade de superação vivida por ela, uma realidade de uma mulher guerreira como a dona Régia. Agradeço imensamente a sua participação no espetáculo”, concluiu Luana Oliveira.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here